A importância do uso da imagem real

 Em Agência de Viagens, Relacionamento

Imagem real 12_8_II

Você provavelmente já reclamou, ou ouviu algum amigo reclamando sobre o lanche do FastFood, que parecia gigante e apetitoso, mas na hora do vamos ver, chegou um lanche minúsculo e nada atraente. O mesmo vale para aquela imagem “meramente ilustrativa” cheia de filtros e modificações daquele destino lindo, ensolarado, limpo, com pessoas felizes e sorridentes como as famílias das propagandas de creme dental.

Eu por exemplo (como um grande número de pessoas) ao fazer comparações sobre um eletrodoméstico que desejo comprar, jamais vou levar em consideração apenas as especificações do vendedor! Vou entrar no Youtube, vou fazer pesquisas em Google, para ver a opinião de outros que já compraram e ver as opiniões de terceiros.

A crescente busca por referências

Atualmente, a tal da propaganda enganosa está crescendo no índice de reclamação, de forma que cada vez menos as pessoas querem ser as primeiras a consumir um serviço ou produto X.

82% dos internautas que compraram algum produto ou serviço de turismo pesquisaram online, seja no Google Imagens, ou no álbum de fotos do amigo, que aliás, são as que mais são levadas em consideração (52% do internautas escolhem o destino influenciados por experiência dos amigos nas redes sociais).

Então não adianta muito você mostrar uma imagem do Google, sem nenhum crédito do fotógrafo, cheia de filtro e Photoshop, quando o potencial cliente só está interessado porque viu a foto do destino no álbum do amigo, onde a cachoeira daquela época do ano está incrivelmente menor do que a foto que você apresentou.

Seja coerente

Seja sincero, como você se sentiria (ou já se sentiu) ao entrar em um quarto de hotel que não se parece em nada como o que você viu? A foto passa por tantos filtros, tantas modificações, que até mesmo o dono do estabelecimento tem muita dificuldade em identificar qual é aquele lugar, se ver a foto aleatoriamente.

Além de perder definitivamente o turista, possivelmente a agência de viagens não vai mais indicar o seu estabelecimento para os turistas se hospedarem, e você corre um risco alto de ganhar repercussão negativa nas redes sociais. E todos nós sabemos muito bem que um feedback negativo é muito mais polêmico do que um elogio.

No caso de hotéis, colocar fotos amadoras com qualidade baixa pode ser constrangedor, então as fotos profissionais serão sempre bem vindas. Nesse caso, sempre que possível, coloque os devidos créditos na imagem com o nome do fotógrafo e a data em que foi tirada, e deixe claro que a imagem não passou por nenhuma edição e nenhum filtro.

O cliente deve se sentir seguro

A internet pode passar muito mais confiança do que o próprio agente de viagens, mesmo quando a fonte pesquisada estiver incorreta e o agente certo.

Mostrar imagens “reais” passa muito mais confiança, então porque não usar a foto que o próprio cliente tirou durante a viagem que você vendeu? Além de gerar mais confiança na hora das vendas, você cria um vínculo com seus clientes quando faz campanhas e anúncios usando a foto que o próprio cliente tirou. Qual turista não se sentiria lisonjeado em ser convidado a expor suas lindas fotos no mural da própria agencia?

Usando imagens amadoras dos seus clientes, você tem a possibilidade de pegar as experiências únicas que seu cliente passou, que só sua empresa pôde proporcionar, e com a autorização da publicação no seu site, você terá a possibilidade de mostrar esse diferencial, agregando mais valor ao seu negócio.

São algumas pequenas atitudes que fazem muita diferença na hora de apresentar, vender e principalmente fidelizar, sem medo de ser sincero e transparente, oferecendo sempre um serviço de qualidade para todos.

E você? Qual sua opinião sobre usar imagens de clientes em suas campanhas? Deixe seu comentário abaixo, e até a próxima!

Artigos recomendados

Deixe um comentário