Turismo alternativo: como ofertá-los para proporcionar grandes experiências

 Em Agência de Viagens, Relacionamento
Roteiros alternativos de viagem: como oferecê-los

Roteiros alternativos de viagem: como oferecê-los

É de nosso conhecimento que o Brasil dispõe de diversos pontos turísticos muito bons, e que são famosos no mundo inteiro. Porém, porque não atingir o público que pretende fugir dos pontos famosos do nosso país? Roteiros alternativos de viagem para quem vai em busca de tranquilidade, ecoturismo, esportes radicais, turismo para terceira idade, enfim. Elaboramos algumas dicas de locais interessantes para oferecer pacotes de viagens alternativos. Confira!

 

Bonito – MS

bonito_ms

Localizado a quatro horas de viagem de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, o local faz jus ao nome. Um dos grandes pólos do ecoturismo no mundo, suas terras convidam o turista a desfrutar de mergulhos em águas cristalinas, cachoeiras, grutas, cavernas,  praticar trilhas de bicicleta, flutuação em rios, mergulho de cilindro, trilhas, rapel, entre outros atrativos. De acordo com dados da Prefeitura da cidade, recentemente houveram investimentos de mais de R$130 milhões em obras e programas de saneamento, pavimentação e incentivo ao ecoturismo na região.

Fora isso, a cidade conta com várias equipes, empresas e ONGs que se esforçam em organizar e promover o ecoturismo, prezando a sustentabilidade do local e a conservação de seus atrativos naturais. É um lugar paradisíaco e curiosamente escondido, destinado ao turista que se preocupa em viajar preservando nossas riquezas naturais e busca também fugir de grandes centros turísticos. É o pacote ideal para oferecer à aqueles clientes que preferem uma rota alternativa aos destinos comuns do Brasil, cujo perfil você percebe que tende à optar por uma viagem tranquila e repleta de belezas naturais.

Turismo alternativo em Ilha Grande – RJ

ilha_grande

Ainda sob o foco do ecoturismo, temos Ilha Grande, próximo à Angra. A Ilha abriga áreas remanescentes da Mata Atlântica, e é dividida em 3 áreas com o objetivo de manter a preservação e proteção as espécies de fauna e flora raras, ameaçadas de extinção. São elas:

  • O Parque Estadual da Ilha Grande ( PEIG );
  • O Parque Estadual Marinho do Aventureiro ( PEMA );
  • A Reserva Biológica da Praia de Sul ( RBPS ).

Todas as ações de preservação da Ilha são mantidos pelo CODIG, Comitê de Defesa da Ilha Grande, que é uma ONG sem ligação com grupos econômicos, com sede localizada na Vila do Abraão. Criada em 2000,  tem como objetivo manter o ecossistema da Ilha Grande e suas praias em bom estado de conservação, livre de empreendimentos, grandes construções e com uma economia saudável, beneficiando assim as comunidades e famílias da ilha.

O local  oferece atividades diversas, entre elas passeios de caiaque, trilhas, mergulho, bike, surf, acampamento, entre outros. Para chegar lá é preciso fazer uma travessia marítima em algumas das embarcações de Angra ou nas proximidades. Atrai o turista que pretende desfrutar de belezas naturais, trilhas, caminhadas, cachoeiras, stand up, grutas, montanhas e muitas outras atividades. Com essa gama de opções de entretenimento natural, você e a equipe de sua agência podem elaborar um mega pacote de turismo alternativo e roteiros especiais para amantes do ecoturismo.

Ilha de Boipeba – BA

ilha_boipeba

Ilha de Boipeba, pertecente ao arquipélago de Tinharé, na Bahia, é o lugar ideal para quem vai em busca de água morna e sossego. Ao contrário dos muitos pontos turísticos da Bahia, a ilha possui um ar de vila que foi esquecida pelo resto do mundo. Tudo ali é muito simples e por seu turismo ser pouco desenvolvido, a experiência de viagem do local acaba sendo enriquecedora.  Suas praias e belíssimas piscinas naturais são abrigos de paz e tranquilidade, como um paraíso perdido. O recomendado é que sua agência ofereça um roteiro para Salvador ou Ilhéus, que são cidades próximas da ilha. Para chegar lá é preciso fazer uma travessia, pode ser de barco, lancha ou escuna, que saem de Valença ou Torrinha.

Holambra – SP

holambra

A cidade das flores localiza-se numa das regiões mais ricas e desenvolvidas tecnologicamente do país, a Região Metropolitana de Campinas (RMC). Ao final da Segunda Grande Guerra, os holandeses que se instalaram na antiga Fazenda Ribeirão começaram a se adaptar aos seus novos meios de vida, dando início ao plantio, cultivo e comercialização de plantas e flores. Após algumas dificuldades de crescimento, a partir de 1960 os negócios passaram a ser mais rentáveis, por conta de suas técnicas trazidas da Holanda de plantio e cultivo, fazendo com que a produção de plantas e flores atingissem níveis altíssimos, equivalente aos níveis europeus, conquistando assim todo o mercado brasileiro.

E então, desde 1981 a Expoflora, evento anual que ocorre durante todo o mês de setembro atrai para a cidade diversos turistas, é reconhecida no Brasil inteiro e é considerada a maior Festa das Flores da América Latina. Esse tipo de experiência atrai, geralmente,  um tipo diferenciado de turista – o da melhor idade. Hoje podemos observar diversas medidas do Ministério de Turismo oferecendo pacotes de descontos e vantagens para pessoas acima de 60 anos – e sua agência não pode ficar fora dessa. Holambra é um dos roteiros alternativos de viagem ideal: oferece opões de lazer tanto pra quem deseja passeios tranquilos, como para quem prefere opções mais agitadas, como eventos esportivos, feiras, entre outras atividades.

E você, já tem algum pacote de viagens alternativas em sua agência? Quais destinos são os mais adequados para oferecer aos seus clientes? Assine nossa newsletter e receba dicas para alavancar o seu negócio!

Artigos recomendados

Deixe um comentário

Como criar uma campanha online no Google Adwords para a sua agência de turismo