Descubra como a aposta na classe C pode impulsionar sua agência de viagens!

 Em Agência de Viagens

Descubra_como_a_aposta_na_classe_C_pode_impulsionar_sua_agencia_de_viagens

O mercado de turismo nos últimos anos tem passado por algumas mudanças positivas no setor. A nível de informação, o Brasil é hoje a 6ª economia no mundo em turismo. O setor de aéreos cresceu cerca de 30% desde 2010 e as agências movimentam cerca de R$ 60 bilhões por ano. Segundo dados do G1 e de acordo com dados do Ministério do Turismo, a classe C tem respondido por aproximadamente 3,6% do PIB nacional. Desse total, 85% são receitas geradas pelo turismo doméstico. É um número que prova que a classe C tenha deixado de ser apenas um segmento para se tornar também um dos maiores mercados do país.

Sabendo que a renda percapita desse consumidor varia de R$320 a R$1200, não será viável oferecer pacotes de viagens que sejam caros. Criar linhas de crédito e viabilizar formas de pagamento a longo prazo é uma boa pedida, oferecendo viagens que caibam no bolso desse cliente. Os agentes de viagens podem se deparar com consumidores que queiram viajar pela primeira vez, e devido à sua pouca experiência, ele provavelmente não tenha informações suficientes de como funciona o processo, do que vai precisar, documentação, entre outros fatores. Todo esse suporte ao viajante deve ser oferecido da forma mais simples possível, tornando assim sua viagem uma experiência única.

O novo viajante precisa de dicas para definir seu destino, informações sobre o local, o roteiro de passeios e os serviços complementares que ele poderá escolher, dentro da quantia que ele dispõe. O papel do profissional do turismo é acima de tudo ser um consultor – e transmitir credibilidade ao cliente, com informações  precisas. Os novos viajantes não são menos exigentes que as outras classes – por conta disso, recomenda-se oferecer suporte, orientação, e principalmente é necessário que o agente tenha bagagem cultural e conhecimento básico tecnológico, para assim poder oferecer produtos e serviços de qualidade para essa “nova classe média”.

E você, está preparado para entender o comportamento desse novo consumidor e suas necessidades quanto ao mercado de turismo? Quais ações você pretende desenvolver? Assine nossa newsletter e receba dicas para alavancar o seu negócio!

 

Artigos recomendados

Deixe um comentário