Gestão de viagens: Melhores práticas para gestão de sua empresa

 Em Agência de Viagens, Corporativo

Excelencia_em_gestao_melhores_praticas_para_gestao_de_viagens_de_sua-empresa_grande

A partir das novas exigências do mercado de turismo, aumento da competitividade, globalização, entre outros fatores, pode-se observar uma maior necessidade das agências de realizarem mudanças significativas no modo de gerir seus negócios. Ao longo dos anos, as empresas de turismo têm buscado a melhoria de seus processos de trabalho e resultados, contando com algumas ferramentas e modelos, com o objetivo de alcançarem a excelência e se perpetuarem no mercado.

Existe um método chamado MEG (Modelo de Excelência em Gestão), que fornece conceitos atuais que se traduzem em práticas de organizações de alto desempenho, em diversos lugares do mundo. Segue aqui um passo a passo do Modelo de Excelência em Gestão, aplicado às agências de turismo.

Pensamento sistêmico na gestão de viagens:

Entendimento das relações de interdependência entre os setores da agência, bem como entre a agência e ambiente externo: ou seja, os processos internos (vendas, online, atendimento, etc) e externos (operadoras, companhias aéreas, fornecedores, parceiros, entre outros).

Aprendizado organizacional:

Busca e alcance de um novo patamar de conhecimento para a organização por meio da percepção, avaliação e compartilhamento de experiências. Todo e qualquer conhecimento válido de mercado que for detido por uma só pessoa, deve ser compartilhado por entre toda a equipe, pois assim será possível que bons resultados possam ser trazidos por todos os funcionários da agência.

Cultura de Inovação:

Promoção de um ambiente favorável à criatividade, experimentação e implementação de novas ideias que possam gerar um diferencial competitivo para a organização. O gestor deve estimular o “pensar fora da caixa”, a criatividade e o hábito em sua equipe para formar soluções para antigos e novos problemas.

Orientação por processos e informações:

Compreensão e segmentação do conjunto das atividades e processos da organização que agreguem valor para as partes interessadas, sendo que a tomada de decisões e execução de ações deve ter como base a medição e análise do desempenho. Toda e qualquer ação deve ser acompanhada pelos gestores, passo a passo, através de follow ups diários, afim de alinhar cada processo com os objetivos da agência.

Desenvolvimento de parcerias:

Desenvolvimento de atividades em conjunto com outras organizações, a partir da plena utilização das competências essenciais de cada uma, objetivando benefícios para ambas as partes. É interessante envolver algum representante de sua agência em eventos do ramo, como a Expo Internacional de Turismo, por exemplo, que acontece anualmente. Nesses eventos é possível fazer contatos e fechar algumas parcerias, que podem ser alinhadas de acordo com os objetivos de cada organização.

Responsabilidade Social:

Trata-se de uma espécie de conduta da agência: atuação que se define pela relação ética e transparente com todos os públicos envolvidos, voltada ao desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando e respeitando recursos ambientas e culturais para gerações futuras. Esse tipo de responsabilidade social revela a preocupação da organização com o meio ambiente e com os problemas que sua sociedade está inserida, além de ser um ponto positivo na hora da compra do cliente.

Essa responsabilidade social pode ser vista não por grandes ações, ou seja, não são necessários grandes investimentos nesse processo. Por que não pensar em doações mensais para instituições de caridade, conforme as condições de sua agência? Faça uma pequena publicação no seu site, afim de que seus clientes saibam que ela se preocupa com o bem-estar social.

E você, já definiu um modelo organizacional para definir os processos de trabalho de sua agência? Tem dúvidas, críticas ou sugestões? Fale conosco! Suas dúvidas podem ser assunto de mais um post em nosso blog

Artigos recomendados

Deixe um comentário