Viagens corporativas: 5 razões para investir

 Em Corporativo, Eventos

Viagens_corporativas_5_razoes_para_voce_investir

Quando se fala em turismo e viagens, a maioria das pessoas pensa apenas em lazer. Entretanto, o mercado de viagens corporativas é um dos que mais têm crescido no Brasil, e deixar sua agência de viagens de fora dessa tendência significa perder grandes oportunidades de negócio. Quer conhecer algumas razões para entrar com tudo nesse ramo? Acompanhe o post:

Os números comprovam

O setor de viagens corporativas não experimenta crise no Brasil. Segundo a Agência Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), o primeiro semestre de 2014 apresentou alta de 5,5% no total de vendas de pacotes, em comparação com o mesmo período de 2013. Em números absolutos, o setor faturou R$ 6,45 bilhões nos seis primeiros meses do ano passado.

De acordo com a Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas, o chamado turismo de negócios gerou em 2013 cerca de R$ 36,8 bilhões, valor que representa uma participação de 55,7% no segmento de viagens. O impacto dessa receita na economia brasileira alcança R$ 69,5 bilhões.

Outro dado que mostra a força desse setor: o número de eventos corporativos cresceu 22% na comparação entre o terceiro trimestre de 2014 e o de 2013.

Contratos exclusivos

Antes, era comum ver secretárias organizando as viagens de equipes de determinada empresa, mas, atualmente, o quadro é diferente. Grandes corporações possuem setores específicos para organizar as viagens corporativas, o que demanda maior qualidade e agilidade nas agências de viagem, tanto online como offline. Todo o setor está mais profissional.

Com a facilidade de comparar preços e orçamentos por meio de plataformas digitais, as empresas acabam colocando na balança a qualidade de atendimento e a facilidade em fechar contratos. A tendência é que as corporações, em vez de trabalhar com vários prestadores de serviço, façam negócio com apenas uma agência, por um período mais longo.

Perfil do viajante

  • Veja qual é o perfil do turista de negócio, segundo o Ministério do Turismo:
  • Possui ensino superior;
  • tem poder aquisitivo elevado;
  • gasta mais na comparação a outros setores;
  • permanece no destino de 4 (turista doméstico) a 8 dias (turista internacional);
  • é o representante oficial de empresas e organizações;
  • é exigente e quer praticidade, atendimento e equipamentos de qualidade.
  • Como o cliente é exigente, ele tenderá a gastar mais nas reservas e opções de pacotes, e as agências que conseguirem oferecer serviços que se adéquem melhor a esse perfil terão uma boa vantagem em comparação aos concorrentes.

Alta rentabilidade

Além de gastar mais que o turista comum, quem viaja a negócios pode querer alongar a viagem para emendar com um fim de semana, por exemplo, sem contar que, como eventos de negócios acontecem durante o ano inteiro, não existe baixa temporada para esse tipo de turismo. Também há a possibilidade de expansão dos pacotes para turismo religioso e histórico, ecoturismo e turismo de esportes radicais. Afinal, não é porque está viajando a trabalho que o turista iperderá a oportunidade de conhecer os pontos fortes da região. Oferecer pacotes que possibilitem conciliar as tarefas da empresa com momentos de lazer e cultura são um diferencial e tanto para qualquer agência que quer apostar nesse meio.

Viagens corporativas: mercado amplo

Os eventos corporativos no Brasil se concentram no Rio de Janeiro e em São Paulo, mas o mercado já trabalha com a pulverização pelo país inteiro e, no caso das agências online, a vantagem é poder atender a clientes de todo o Brasil. Além disso, o turismo corporativo também cresce para o exterior, o que aumenta o alcance da agência. Buenos Aires, por exemplo, é o principal destino internacional atualmente.

Entendeu porque vale a pena investir no mercado de viagens corporativas? Ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários!

Artigos recomendados

Deixe um comentário

Self booking corporativo: conheça as melhores práticas