Persuadindo seu cliente: Como instigá-lo a comprar com a sua empresa?

 Em Marketing, Relacionamento

20_05 II.fw

Aqui no blog já ensinamos como convencer seu cliente a fechar um pacote de viagens, mas no post de hoje vamos falar especificamente sobre persuasão! 

 

O que é persuadir?

Segundo o dicionário, persuadir significa levar (alguém ou a si mesmo) a acreditar, a aceitar ou a decidir (sobre algo); convencer(-se)” e também “convencer (alguém) da necessidade ou conveniência de; mover, induzir”. É importante entender que a persuasão e a manipulação são coisas completamente diferentes! Ao manipular você influencia a pessoa a tomar determinada decisão por meios de informações duvidosas, a qual os benefícios são unicamente seus.

 

Na persuasão você convence a pessoa a tomar determinada decisão, mas com algo que de fato trará um resultado positivo. Persuadimos muitas pessoas no dia-a-dia sem notarmos, seja ao ajudar uma amiga escolher a roupa ou que presente escolher para dar a sua esposa em seu aniversário. A persuasão que queremos é ajudar o cliente a tomar a melhor decisão, passando informações úteis mas que também traga benefícios para sua empresa.

Quer aprender algumas técnicas de persuasão e instigar o cliente a comprar na sua empresa?
Aqui vão algumas dicas:

 

Emoções que influenciam na persuasão

Algumas emoções são muito influentes na persuasão! Vamos entender quais são e porque elas fazem diferença na hora de convencer seu cliente a tomar determinada escolha?

Admiração: nós somos diretamente influenciados por pessoas que julgamos importantes. Por isso vemos tantas celebridades em comerciais e propagandas, afinal, o seu ídolo tem bem mais chances de te convencer do que alguém desconhecido.

 

Ansiedade: nós já falamos sobre o gatilho mental da escassez no nosso primeiro post sobre gatilhos mentais  que resume bem a ansiedade na questão da persuasão! Quando nos interessamos por algum produto, serviço ou promoção, entendemos que por ser limitado, a ansiedade e o medo de perder uma oportunidade única falam mais alto.

 

Felicidade: sabe o que é storytelling? Falamos um pouquinho sobre no segundo post sobre gatilhos mentais. Em grande resumo, o storytelling como já diz o nome, conta uma história e emociona você junto, criando um vínculo. Ele funciona muito para trazer a tona a sensação de felicidade!

 

Medo: o medo é umas das emoções mais influentes quanto a tomada decisões. Quando estamos com medo, o nosso instinto fala mais alto do que nosso lado racional.


Raiva: as pessoas tendem a agir e tomar decisões por impulso em busca de justiça quando tomadas pela raiva. 

 

Bom senso

Sempre falamos aqui no blog sobre a importância de ter bom senso quando se trata de uma venda. Ao argumentar com o cliente, justifique seu ponto com sabedoria e coerência, oferecendo boas opções para o consumidor. Histórias de empresas que enganam o cliente para obter mais lucro não tem finais felizes.

 

Escute o cliente

Um dos pontos da persuasão é saber ouvir também! Afinal, para convencer um cliente que determinada opção é a melhor para ele, você tem que saber na ponta da língua quais são suas necessidades. Ouvir o que o consumidor tem a dizer é uma das melhores maneiras de perceber se ele está aberta a suas propostas, o que busca exatamente e também saber quais são suas objeções.

 

Não fale apenas sobre a empresa

Não tem nada mais chato do que um funcionário que 100% do tempo fala apenas da empresa, achando que isso irá convencer o cliente. Isso muitas vezes pode trazer resultado contrário. Claro que você deve falar um pouco sobre a empresa, passar seus valores e missão e seus diferenciais em meio a concorrência, mas qual foi o segundo tópico que apontamos no post de hoje? O seu foco é a conexão com o cliente, e isso é decisivo na hora de fechar a venda.

 

Pense a longo prazo

Pressionar um cliente a fechar negócio quando ele não está preparado é uma das piores coisas que você pode fazer. Quando você nota que seu prospect ainda não está pronto, argumente de forma inteligente, seja prestativo, mas não insista. Isso pode fazer de você o “chato que só quer vender”. Não invada seu espaço, mas mostre que quando ele precisar você estará lá para auxiliá-lo. Você perceberá que valerá a pena!

 

E aí, gostou das dicas de hoje?

Deixe sua opinião nos comentários!
Abraços e até a próxima! :)

Artigos recomendados

Deixe um comentário