Criando um funil de vendas para seu negócio

 Em Agência de Viagens, Marketing, Relacionamento

9_11 II

Você já deve ter ouvido falar em funil de vendas, mas você sabe como utilizá-lo no seu negócio?

Confira agora como funcionam todas as etapas desse processo!

 

O que é?

Funil de vendas é uma figura que usamos para representar o caminho que o lead percorreu até o momento da compra.
É semelhante a um funil convencional, começando largo e se estreitando até o final.

funil 1

Normalmente usamos o termo AIDA para representá-lo (do inglês, Attention, Interest, Desire, Action), que significa atenção, interesse, desejo, ação.

Em marketing digital é praticamente a mesma coisa, mas as etapas são um pouquinho diferentes:

  1. Prospectar: é a etapa em que vocês decide qual publico e quais as ferramentas irá usar para abordar o leads;
  2. Apresentar: é a etapa em que você aparece presente para o lead através de alguma estratégia;
  3. Solucionar: é a etapa em que você soluciona todas as duvidas que fazem o lead desconsiderar a compra;
  4. Vender: é a etapa que você fica feliz!

O funil também pode ser usado para definir seu publico alvo, se especializando cada vez mais em um determinado assunto. Mas isso é assunto para outro artigo, outro funil, em outro dia.

 

Como fazer?

Assim que um lead cair em uma etapa do funil, o seu trabalho é fazer com que ele seja levado para a próxima etapa de alguma forma, através de call to action, banners, e-mail marketing, entre outros.

Por exemplo, você tem uma agência de viagens e precisa prospectar leads para que eles entrem na primeira parte do funil. Você tem a brilhante ideia de criar um blog, mostrando vários artigos que vão ajudar de alguma forma.

Dentre esses artigos que você escreveu, tem o artigo “as mais belas praias do nordeste que você precisa conhecer”. Logo abaixo do artigo, você coloca um campo de captura de e-mail com a chamada “deixe seu email aqui para ficar por dentro dos melhores destinos”, e assim, você consegue uma lista de vários turistas de lazer.

Agora que você prospectou, precisa se apresentar e apresentar o que você faz.

Você tem mais uma ideia brilhante de apresentar mais um destino maravilhoso, e ao final coloca como a sua empresa consegue fazer o lead chegar até ele, e envia um e-mail avisando que você publicou esse artigo no blog.

Certo, agora você já tem um potencial cliente (ou uns), pois ele ficou “balançado” com a ideia de viajar pela sua agência. Mas ele ainda tem algumas duvidas sobre preço, passaporte, se a agencia da esquina é mais vantajosa que a sua… E é nessa parte que você tira todas as suas duvidas, e mostra pra ele que a sua agência além de muito confiável, oferece maior conforto e qualidade em relação às outras.

O potencial cliente fica encantado com o ótimo trabalho da sua agência e resolve fechar negócio!

Parece simples, não? Sinto estragar sua felicidade, mas não é tão simples assim. Os leads não seguem mais um caminho linear. O que pode impactar alguns, pode ser indiferente para outros.

Há quem não acredite mais no funil de compra, mas ele ainda é muito importante!

“Puxa, o que eu devo fazer então?” A resposta é automatizar os processos.

Hoje em dia é quase impossível trabalhar com estratégias de marketing digital do tipo sem automatizar processos como esse.

Quase todas as plataformas de automação de marketing tem opções de customização. Customização que pode levar leads para próxima parte do funil, usando caminhos diferentes para diferentes características, como call to actions diferentes, por exemplo.

E já sabe, né? quanto mais informações você tiver sobre seus leads, mais fácil fica personalizar o o conteúdo, e quanto mais personalizado o conteúdo for, mais fácil converter!
No artigo sobre nutrição de leadsfalamos um pouquinho sobre a importância de personalizar conteúdo. Vale a pena dar uma conferida.

 

E você? Quais estratégias utiliza para as etapas do seu funil?

Compartilhe conosco aqui nos comentários.

Grande abraço e até a próxima!

 

Fonte:

http://marketingdeconteudo.com/funil-de-vendas-e-street-fighter/

 

 

Artigos recomendados

Deixe um comentário